Arquidiocese de Juiz de Fora celebra Mês da Bíblia

Mes-da-Biblia-2022-2Todos os anos, por ocasião do Mês da Bíblia, a Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) propõe um texto de estudo para oportunizar “a mais ampla educação bíblica possível”. Em 2022, o livro escolhido é o de Josué e o lema bíblico inspirador é “O Senhor, teu Deus, estará contigo por onde quer que vás” (JS 1,9).

Na Arquidiocese de Juiz de Fora, a intenção é que este período seja vivenciado com muita intensidade. A fim de contribuir com as reflexões propostas pelo texto-base produzido pela CNBB, a comissão montada pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, organizou um material específico para a nossa Igreja Particular, que está em plena caminhada sinodal.

“Somando então aos grupos existentes que fielmente se reúnem e partilham os textos Sagrados, bem como o vasto material produzido pelas diversas editoras católicas e demais meios e criativas iniciativas, gostaríamos de vivenciar este momento de forma sinodal, como tem caminhado nossa Igreja particular de Juiz de Fora. Nosso II Sínodo Arquidiocesano, que nos convoca a ‘anunciar o Evangelho pelas ruas e sobre os telhados’, no desejo de reestruturar nossa vida pastoral e aprimorar nosso olhar caritativo, subentende que precisamos estar mais íntimos da Sagrada Escritura. Não no intuito de sermos meros conhecedores da Palavra, mas sim praticantes do que o Senhor nos fala”, escreveu a comissão no documento enviado ao Clero.

Mes-da-Biblia-2022-3A equipe, coordenada pelo Padre João Carlos Ventura de Oliveira, propõe a realização de três encontros, a serem feitos em pequenos grupos, e um para ser feito em unidade diocesana, no último final de semana de setembro. Também serão disponibilizadas, nas redes sociais da Arquidiocese, videoaulas sobre o Livro de Josué e o desafio bíblico, que será o de ler todo o livro durante o mês.

“Para vivermos em unidade o Mês da Bíblia, apresentamos este material com muita alegria e entusiasmo, preparado para todos nós. Que em nossas paróquias, com as diversas comunidades, grupos ou em família, possamos nos reunir em torno da Palavra de Deus para ouvir os apelos do Senhor. Cada encontro irá nos conduzir para um momento sinodal com a Sagrada Escritura a se realizar em cada paróquia no último final de semana de setembro. Que o Santo Espírito, aquele que suscitou todo escritor sagrado, conduza nossa leitura orante e nos dê força e coragem na vivência do que o Senhor nos disser”, exortou Dom Gil ao apresentar o material.

Clique aqui e baixe o roteiro dos encontros.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Dom Gil convoca jornada de oração pela Nicarágua

Peregrinacao-em-apoio-aos-bispos-em-julho-de-2018-Javier-Ruiz-Facebook-Arquidiocese-de-ManaguaNa noite desse domingo (28), o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, enviou uma mensagem ao Clero e ao Povo de Deus convocando uma jornada de oração pela Nicarágua. A Igreja Católica recebeu quase 200 ataques entre abril de 2018 e maio de 2022 no país, segundo um relatório da ONG Observatorio Pro Transparencia y Anticorrupción, situação que piorou nas últimas semanas com a prisão do Bispo da Diocese de Matagalpa, Dom Rolando Álvarez.

No documento, Dom Gil pede que nas missas e celebrações dos dias 3 e 4 de setembro sejam incluídas preces pelo direito de se praticar a religião livremente na Nicarágua, “exigindo a soltura do bispo, padres e leigos que eventualmente estejam presos ou cerceados de liberdade por esse motivo, e que reine a paz, a harmonia, o respeito em todo o País.”

Leia, abaixo, a íntegra do comunicado do Arcebispo e clique aqui para baixar a mensagem:

Prezado Padre,

Prezado Diácono,

Prezados leigos,

Em consonância com o Papa Francisco, a CNBB e grande parte das Conferências Episcopais da América Latina que já manifestaram seu apoio ao povo cristão da Nicarágua que vem sendo perseguido pelo governo local, eleito democraticamente, mas que assumiu forma ditatorial, injusta e preconceituosa, sobretudo contra a liberdade religiosa;

E em união com os bispos diocesanos Dom José Eudes, de São João del-Rei, e Dom Edson Oriolo, de Leopoldina,

convoco todo o clero, pastorais, movimentos, comunidades e povo em geral para uma jornada de orações em favor do povo daquela nação,

pedindo pelo direito de se praticar a religião livremente,

exigindo a soltura do bispo, padres e leigos que eventualmente estejam presos ou cerceados de liberdade por esse motivo, e que reine a paz, a harmonia, o respeito em todo o País.

Sejam essas intenções colocadas em todas as missas e outras celebrações, realizadas nos dias 3 e 4 de setembro próximo.

Deus os abençoe e os guarde.


Dom Gil Antônio Moreira
Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora


Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora
*Imagem: Peregrinação em apoio aos bispos em julho de 2018 (Facebook Arquidiocese de Manágua)

 

Pais de alunos, educadores e funcionários das escolas católicas participam de Missa na Catedral

DSC 0183-1Na tarde do último sábado, 27 de agosto, as famílias dos alunos das escolas católicas de Juiz de Fora reuniram-se em Celebração Eucarística na Catedral Metropolitana. A Missa, presidida pelo Vigário Episcopal para Educação, Comunicação e Cultura, Padre Antônio Camilo de Paiva, e concelebrada pelo Reitor do Colégio dos Jesuítas, Padre Marco Antônio de Oliveira Santos, SJ, também contou com a presença dos educadores e funcionários das instituições de ensino. O Diácono Antônio Valentino serviu ao Altar.

Padre Camilo representou o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, que já se encontrava em Aparecida (SP) para a 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), mas que assistiu a Eucaristia ao vivo, pela WebTV “A Voz Católica”. O sacerdote, que também é Reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, falou do papel da celebração no calendário da Pastoral da Educação. “É um momento em que nós celebramos a família das famílias, ou seja, a Igreja é uma família de famílias. E no caso, aqui, a família de cada escola, que representa o ideal educativo de cada fundador daquela congregação religiosa.”

Para Daniel Ribeiro, membro da Pastoral da Educação Arquidiocesana e Diretor do Colégio Católico Comunidade Resgate, a Missa é uma oportunidade de oração pelas famílias. “Nós reunimos os educadores, as nossas escolas, chamamos as famílias para que a gente possa rezar pela união das famílias, pela restauração, pela manutenção daquela família que já busca um caminho de Deus. Então é um momento de oração e principalmente de unidade da Igreja, que é um reflexo dessa unidade que a gente busca fazendo a pastoral.”

DSC 0234Padre Camilo ainda ressaltou que a família é a principal educadora, mas que precisa fazer alianças. “Como Deus fez aliança com a humanidade, como Cristo fez a nova e eterna aliança conosco, os pecadores, é preciso que a família também faça alianças: aliança com a escola, aliança com a Igreja, aliança com os diversos atores sociais. É aquele provérbio africano que o Papa cita no Pacto Global de Educação e que a Campanha da Fraternidade deste ano também cita, ‘é preciso uma aldeia para educar uma criança’, porque a vida tem diversas nuances, diversos matizes, e cada pessoa é um educador.”

Além da Missa com as famílias, a Pastoral da Educação Arquidiocesana promove, todos os anos, uma manhã de espiritualidade para os educadores católicos. O grupo, que congrega representantes das instituições de ensino confessionais, ainda se reúne com o Arcebispo a cada dois meses.

Clique aqui e confira mais fotos da celebração de sábado.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video