Legião de Maria realiza novena da Medalha Milagrosa na Catedral

NossaSenhoradasGraças-960x384A Legião de Maria convida a todos para rezarem juntos em honra à Nossa Senhora das Graças. Nesta quinta-feira, dia 18, começa a novena da Medalha Milagrosa, na missa das 12h, na Catedral.

A novena será realizada nas missas de 12h (presencial e online), de segunda a sexta-feira. Na missa das 07h (apenas presencial), no sábado, dia 20. E no domingo, dia 21, na missa das 10h (presencial e online).

Já no dia 27 de novembro (sábado), às 07h, acontecerá uma missa festiva apenas presencial para celebrar o dia de Nossa Senhora das Graças.

MEDALHA MILAGROSA

* Fonte: formacao.cancaonova.com

ORIGEM

Em 27 de novembro de 1830, na Capela das Irmãs da Caridade de São Vicente de Paulo, em Paris, a Virgem Maria apareceu à humilde noviça Catarina Labouré. A Santíssima Virgem surgiu sobre um globo, oferecendo-o a Deus em sinal de súplica, pisando uma serpente e segurando nas mãos um globo menor. Maria disse: “Este globo representa o mundo inteiro e, cada pessoa em particular”. De suas mãos saiam raios brilhantes de luz, formando um quadro oval, que continham as seguintes palavras: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”. No reverso do quadro havia um “M” sobre uma cruz e por baixo os corações de Jesus e de Maria.

Nossa Senhora pediu à noviça que mandasse cunhar uma medalha igual ao modelo apresentado, fazendo-lhe a seguinte promessa: “As pessoas que a usarem com fé e confiança receberão graças especiais”. E assim foi cunhada, em Paris, esta medalha, que logo se espalhou pelo mundo inteiro, operando graças tão numerosas e extraordinárias, que os fiéis passaram espontaneamente a chamá-la “medalha milagrosa”.

A MEDALHA MILAGROSA

A Virgem Maria aparece esmagando a serpente, gesto que simboliza a vitória sobre o mal, pois Ela é nossa medianeira. Os raios são as graças que Ela deseja conceder aos seus devotos. E as 12 estrelas são as 12 tribos de Israel. O coração cercado de espinhos significa o Coração Sagrado de Jesus. O “M” significa Maria. Já o coração transpassado por uma espada significa o Coração Imaculado de Maria. O travessão e a cruz significam o calvário, realizado a cada Santa Missa.

PRÁTICAS

Usar a medalha com confiança e devoção. Beijá-la de manhã e à noite dizendo: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”.

CONVERSÃO DE UM JUDEU

Em 1842, na igreja de Santo André delle Fratte, em Roma, Itália, aconteceu a conversão do judeu Afonso Ratisbone. Este foi visitar um grande amigo na capital italiana, o Barão Teodoro de Bussiere, que era católico. Depois de uma longa conversa, este entregou uma medalha a Afonso, pedindo-lhe que a usasse. Ele não recusou. Seu amigo a entregou rogando a Virgem por sua conversão.

No dia 20 de janeiro de 1842, Afonso foi passear com seu amigo Teodoro, que o convidou para ir até a igreja de Santo André delle Fratte visitar um amigo padre. Afonso não o acompanhou, permaneceu no interior da igreja o esperando. No entanto, ele sentiu uma força interior que o fez começar a andar pela igreja quando uma capela lhe chamou a atenção por sua luminosidade. Então, ele viu a Santíssima Virgem que, de pé, apareceu-lhe sobre o altar – viva, grande, majestosa – como está representada na medalha milagrosa. Ele ajoelhou-se ao ter a visão, e depois de alguns minutos, Ela colocou suas mãos entre as deles, quando ele pôde perceber sua misericórdia e perdão.

Quando o amigo retornou o encontrou de joelhos com suas mãos apoiadas na capela, mergulhada em lágrimas. Afonso pediu que o levasse a um confessor e lhe contou tudo como aconteceu. E assim que foi batizado entrou para a ordem dos jesuítas. Dedicando o restante de sua vida a rezar pelos judeus, morrendo santamente.

A MILÍCIA DA IMACULADA

São Maximiliano Maria Kolbe escolheu a medalha milagrosa como distintivo e a chamava de grande instrumento de conversão. Insistia para que as pessoas a colocassem no pescoço ou a tivessem por perto, de forma que grandes e muitas conversões ocorriam.

Casais Responsáveis de Equipes de Nossa Senhora tomam posse em celebração na Catedral nesta quinta-feira

Missa-de-CRENesta quinta-feira (18), a Catedral Metropolitana recebe as Equipes de Nossa Senhora de Juiz de Fora para Missa de Posse dos Casais Responsáveis de Equipes (CRE), às 19h30.

As equipes de base do Movimento Equipes de Nossa Senhora trocam anualmente seu casal responsável e a Eucaristia marcará este momento. Os casais que estão assumindo recebem uma formação, que acontecerá em dezembro deste ano e fevereiro, para conduzirem, tanto na parte espiritual, quanto a administrativa. Trabalho que é feito juntamente com o conselheiro (ou acompanhante) espiritual do movimento.

A Missa de Posse será transmitida pela WebTv A Voz Católica e pelo YouTube da Região Minas I – da qual Juiz de Fora faz parte, com Barbacena e São João Nepomuceno. As equipes são-joanenses realizarão a cerimônia de posse, no próximo dia 10 de dezembro, enquanto as barbacenenses receberam suas novas lideranças no último dia 5 de novembro.

Na ocasião, todos que participarem da celebração são convidados a fazerem um gesto concreto em prol do Programa de Atendimento à Pessoas em Vulnerabilidade Social e Situação de Rua (PAAVS) – projeto que entrega de refeições prontas a pessoas em vulnerabilidade social e em situação de rua.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

‘Live’ abre oficialmente fase diocesana do Sínodo dos Bispos na Arquidiocese de Juiz de Fora

Lancamento-da-Fase-Diocesana-siteA Arquidiocese de Juiz de Fora promove, nesta quinta-feira (18), às 19h30, a live de lançamento da fase diocesana do Sínodo dos Bispos 2023. A etapa local teve início no dia 17 de outubro, durante Missa na Catedral Metropolitana, presidida pelo Arcebispo, Dom Gil Antônio Moreira. A data foi estabelecida pelo Papa Francisco para o começo dos trabalhos nas igrejas particulares de todo o mundo.

Desde então, a Comissão Arquidiocesana nomeada pelo Arcebispo vem se organizando para traçar um planejamento dos trabalhos diocesanos, que serão oficialmente abertos no evento virtual desta semana. Na oportunidade, os integrantes da Comissão explicarão como funcionará o processo de escuta em nossa Igreja Particular. “Nós já estamos bem familiarizados com a questão sinodal e sabemos que a palavra ‘sínodo’ traz consigo um espírito que está contido na Igreja, que devemos todos viver em comunhão, caminharmos juntos. Este Sínodo de 2023, que nós já estamos começando a preparar com a fase diocesana, vem ser um momento de celebração e de escuta, de discernimento e participação de todo o povo de Deus”, aponta o Auxiliar de Coordenação, Padre Kayo Cerqueira de Paiva.

O sacerdote explica melhor como será a metodologia. “Não se trata de um censo governamental, nem um questionário estatístico, não é um levantamento. A fase diocesana do Sínodo é um chamado de escuta. Serão gerados relatórios a partir de encontros celebrativos, os quais vão servir de base para a elaboração de uma síntese diocesana, que vai ser enviada para a CNBB [Conferência Nacional dos Bispos do Brasil]. Grande parte da riqueza dessa fase virá das discussões nas paróquias, nos movimentos laicais, nas escolas, universidades, congregações religiosas, comunidades cristãs de bairro, ações sociais, movimentos ecumênicos e inter-religiosos.” Segundo Padre Kayo, a Comissão Arquidiocesana está elaborando materiais para esses momentos, que precederão os encontros das foranias, chamados koinonia.

A live desta quinta-feira (18) contará com a participação de todos os integrantes da Comissão Arquidiocesana (confira abaixo os nomes), do Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e do Padre Júlio César Resende, OSC, Assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da CNBB e membro da Equipe de Animação do Sínodo Romano. Ele será o responsável pela reflexão acerca da Sinodalidade, destacando os temas “comunhão, participação e missão”, e por esmiuçar a proposta e o método do Sínodo dos Bispos 2023. Em seguida, será apresentado como funcionará o processo diocesano.

O evento virtual será transmitido ao vivo pelo Facebook e YouTube da Arquidiocese de Juiz de Fora.

Comissão para a fase diocesana do Sínodo dos Bispos 2023

Presidente: Dom Gil Antônio Moreira
Coordenador: Padre João Francisco Batista da Silva
Auxiliares de Coordenação: Padre Kayo Cerqueira de Paiva e Padre Felipe de Castro Costa
Secretários: Diácono Rafael Coelho do Nascimento e Diácono Robert César Teixeira

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video