Dia de Finados é marcado por missas

finadosDuas datas importantes abrem o mês de novembro. No dia 1º, segunda, a Igreja celebra o Dia de Todos os Santos. Na terça-feira, feriado, o Dia de Finados. A data é um convite para que as pessoas se lembrem dos seus entes queridos, não só com saudades, mas, sobretudo, com esperança e com a certeza da ressurreição.

Na Catedral, os fiéis poderão rezar pelos seus entes já falecidos em três horários de missas, às 07h, 10h e 18h. A Missa das 10h será transmitida pelo Facebook e Youtube da WebTV “A Voz Católica” e a missa das 18h pela Rádio Catedral FM 102,3.

Origem da data

Os cristãos rezavam e se lembravam dos falecidos desde o século I. Porém, o Dia de Finados nasceu em 998, com um decreto da Abadia de Cluny, o maior mosteiro da cristandade medieval, determinando que os monges sob sua jurisdição fizessem a comemoração festiva de todos os fiéis defuntos no dia 2 de novembro. A data escolhida foi pensada por suceder a Festa de Todos os Santos, comemorada pela Igreja Católica no dia 1º de novembro.

Arquidiocese de Juiz de Fora reúne Clero e missionários sinodais para iniciar nova etapa do Sínodo

missa sinodalO último dia de outubro, mês dedicado às missões, marcará uma importante etapa da vida da Arquidiocese de Juiz de Fora, cuja lema é “uma Igreja sempre em missão”. No próximo domingo (31), será a abertura oficial da segunda fase do II Sínodo Arquidiocesano, iniciativa pastoral iniciada em dezembro de 2019 e cuja primeira parte foi fortemente marcada pela pandemia da Covid-19.

O novo ciclo levará em consideração justamente as mudanças ocasionadas pelo novo coronavírus. “Naquele dia 7 de dezembro ninguém sabia que ia haver pandemia; ninguém podia imaginar que o ano de 2020 fosse aquilo que foi. Por isso, nós entramos agora numa segunda fase do Sínodo, sabedores desta realidade, para que possamos reorientar a nossa vida eclesial mediante este sistema atual que estamos vivendo no mundo inteiro”, explica o Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, que presidirá a Celebração Eucarística.

O Pastor, principal incentivador da realidade sinodal, aponta os dois focos principais da nova etapa. “O primeiro é um olhar perspicaz, direto, caridoso, amoroso para com os pobres, para com os empobrecidos da pandemia, para aqueles que estão em situação difícil. A segunda parte será uma revisão séria dos nossos métodos e organismos pastorais. A pandemia mudou muita coisa no mundo, por isso a nossa organização pastoral não pode ser a mesma de antes.”

A Missa de abertura da segunda fase do Sínodo será celebrada na Catedral Metropolitana de Juiz de Fora, às 16h, com transmissão ao vivo pelo Facebook e YouTube da WebTV “A Voz Católica” e pela Rádio Catedral FM 102,3. Na ocasião, estarão presentes os padres e diáconos permanentes da nossa Igreja Particular, além dos missionários sinodais.

Vale lembrar que, no mesmo dia, serão ordenados diáconos transitórios os seminaristas Rafael Coelho do Nascimento e Robert César Teixeira. Clique aqui e saiba mais.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Nota: Estado de saúde do nosso administrador paroquial, padre José de Anchieta

nota estado saudeNo último sábado, dia 23, o administrador paroquial da Catedral, padre José de Anchieta Moura Lima, passou por um procedimento cirúrgico na vesícula, que possuía poucos cálculos, mas estava inflamada. Foi corrigida também uma pequena hérnia no umbigo.

A cirurgia foi um sucesso, durou cerca de 1h20 e foi conduzida pelo Dr. Rafael Rabelo. O padre Anchieta recebeu alta neste domingo (24), no início da tarde, porém os médicos indicam que durante o período de recuperação ele não receba visitas, por conta da situação pandêmica.

O padre está se sentindo bem melhor e agradece o apoio, carinho e orações. "Obrigado a todos vocês pelas orações, apoio e consideração. Deus os abençoe. Seja bendito o nome do Senhor, hoje e sempre! Amém."

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video